Home / Uncategorized / “Secretário de Alckmin destrói patrimônio histórico”, diz Deputado Luiz Turco sobre a decisão de retirar busto de Lamarca de parque estadual

“Secretário de Alckmin destrói patrimônio histórico”, diz Deputado Luiz Turco sobre a decisão de retirar busto de Lamarca de parque estadual

Recentemente, o secretário de Meio Ambiente de São Paulo, Ricardo Salles, ordenou a retirada do busto do guerrilheiro Carlos Lamarca do Parque Estadual Rio Turvo, na região do Vale do Ribeira. Sem qualquer diálogo com a população, o secretário usou de suas convicções para destruir um patrimônio histórico do município de Cajati e desrespeitar os princípios democráticos que devem nortear as ações de todos os agentes públicos.

O deputado estadual Luiz Turco repudia a ação e exige a recolocação e manutenção do monumento. E mais: propõe que, ao lado desse busto como de qualquer outro monumento que homenageia personagens da nossa história, sejam instaladas placas com as informações do homenageado para que os cidadãos possam conhecer e fazer seus próprios juízos.

lamarca

Abaixo você confere a íntegra da moção de repúdio:

MOÇÃO Nº 68, DE 2017

Durante visita ao Parque Estadual Rio Turvo, na região do Vale do Ribeira, no dia 08 de agosto de 2017, o Secretário de Estado do Meio Ambiente de São Paulo, Ricardo Salles, ordenou a retirada do busto do guerrilheiro Carlos Lamarca dessa unidade de conservação com a seguinte justificativa: “o material exposto estaria plantando o comunismo no coração das crianças”.

A imprensa assim repercutiu o fato:

Lisângela Kati do Nascimento, Doutora em ensino de geografia pela USP, que estudou em seu doutorado a presença de Lamarca na região, afirmou: “Isso foi uma arbitrariedade, um ato de destruição de patrimônio histórico do município de Cajati, no Vale do Ribeira, e um desrespeito à população. Lamarca faz parte da história de Cajati, do Vale do Ribeira e do Brasil. Tirar o busto dele significa querer apagar sua presença na história da região. E isso não pode ser feito, independentemente de qual tenha sido a posição política da pessoa.”

Marco Aurélio Nogueira, professor de teoria política da Universidade Estadual Paulista (Unesp), afirmou: “Pessoas civilizadas não destroem estátuas. Isso não faz parte da convivência democrática. Estátuas, bustos e outros artefatos do gênero são instituídos por alguma razão. Não poderia ter sido removido sem uma discussão com a comunidade. Foi uma atitude autoritária e passional do secretário.”

Não podemos permitir que autoridades politicamente intolerantes, por meras convicções pessoais, venham a destruir a democracia e desrespeitar nossas instituições.

Espalham-se pelos estados brasileiros, principalmente em São Paulo, nas ruas, avenidas e parques, centenas de homenagens a bandeirantes, generais e torturadores, que igualmente representam capítulos da nossa história que não podem ser apagados.

Assim, estando evidenciados a relevância e o interesse público de que a matéria se reveste,

A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO manifesta seu repúdio à atitude do Secretário de Estado do Meio Ambiente, Senhor Ricardo Salles, que de forma desrespeitosa e autoritária, em nome unicamente de suas convicções políticas, mandou retirar o busto do Capitão Lamarca do Parque Estadual Rio Turvo, destruindo um patrimônio histórico do município de Cajati e desrespeitando os princípios democráticos que devem nortear as ações de todos os agentes públicos. A recolocação e manutenção do monumento em questão naquele espaço público é medida que se impõe, devendo constar do mesmo, assim como de todos os monumentos que homenageiam personagens da nossa história, as informações da história do homenageado, para que os cidadãos possam conhecer e fazer seus próprios juízos.

Check Also

IMG_5904

2017: um ano de muitas lutas, desafios e conquistas

2017 foi um ano difícil para o Brasil. O governo ilegítimo de Temer realizou uma …

One comment

  1. GOSTARIA de saber das ações do nobre deputado aqui em Presidente Prudente-SP onde resido.
    Muito obrigado
    Atenciosamente
    Romão